Bem Vindo a DGM Obras Sociais!

Voluntário em obras sociais

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A ação social cristã e a tecnologia.

Não há maior prazer do que servir!


A ação social cristã e a tecnologia.


O presente depende do passado e o futuro depende do presente. 
O século XXI tem como característica a presa; o que no passado durou milhares de anos para acontecer, no presente tem acontecido em poucos anos e no futuro ainda se nos afigura correndo mais rápido.
A Ação Social Cristã do futuro deve ser feita hoje, e já devia ter acontecido ontem.
O cristianismo tem perdido muito tempo, parecendo adormecido diante dos desafios e oportunidades do mundo moderno. O homem é basicamente um ser social, mas tem sido transformado em máquina fria, cética, manipuladora. Em contrapartida, vemos surgir uma onda de misticismo, de espiritualidade, como prova de necessidade sentida de mais amor, fé e esperança.
 A base de toda ação cristã deve ser o amor. 
Em todos os tempos, lugares e situações o amor deve estar presente como característica do cristão (Jo13. 35). O mundo sempre precisou, precisa e precisará do amor que se demonstra em ações práticas e profundas ( Rm12.9-18).
A igreja cristã deve estar atenta ás oportunidades de mostrar o seu amor em ações práticas através de um contato pessoal com os carentes, não só de bens materiais, mas de companhia, de um objetivo de vida, carentes de atenção, de oportunidades de ser alguém importante ( Mt 18.2).
No século XXI o mundo continua dividido entre fracos e fortes, ricos e pobres, cristãos e não-cristãos, doentes e sadios..... É necessário  uma volta ao cristianismo primitivo, onde pequenas comunidades repartiam, conheciam as necessidades uns dos outros, se sensibilizavam, demonstravam a compaixão cristã e se uniam para servir ( Atos 2.44-47).
Nos dias atuais devemos levar em conta não apenas o uso da tecnologia e sua funcionalidade, mas usá-la em função dos interesses sociais. Pois ela não pode ser apenas aquilo que provoca o crescimento econômico, levando a riqueza a um pequeno grupo, mas que o seu uso maximize levando em conta os benefícios de toda a população.
Assim, usando as mesmas idéias, oremos para que o futuro da ação social cristã esteja em usar as modernas tecnologias para proporcionar o amor de Cristo ao mundo perdido com a máxima rapidez, sem descuidar do contato pessoal que valoriza o individuo, dando-lhe dignidade, responsabilidade e liberdade.